Arquivos do Blog

Amanhecer

Amanhecer em São José do Norte, upload feito originalmente por Andria Ortiz.

Esta foto é antiga. Feita no feriado do Carnaval de 2007, em um dos lugares mais lindos que já vi: São José do Norte. Uma pequena cidadezinha do sul do Sul do Brasil que fede a peixe e a cebola. Feiozinha como a maioria das comunidades pesqueiras, mas um tanto bucólica. Povo simples e simpático.
Passamos um feriado delicioso em família. Choveu muito, o mar estava de ressaca,ventava demais, haviam muitas mães d’água pela praia e frio, muito frio. Praia era impossível. Celular só tinha sinal se nos pendurássemos pela janela de um dos quartos da pequena casa alugada na Praia do Mar Grosso. A solução? Convivermos em família durante dias a fio. Muito carteado, muita conversa e cobertores. É, gente! Faz frio no verão do Rio Grande do Sul.
Sol, mesmo, somente no último dia. Óbvio!
E essa foto foi feita as 6h da manhã, esperávamos a balsa que chegava de Rio Grande num esquema de “bate e volta”. Se clicares nela, cairás na página do Flickr onde está hospedada. Lá verás que foi feita com uma câmera compacta. Dessas que compramos em qualquer loja de eletroeletrônicos. Não conhecia nada sobre técnicas fotográficas, nem tinha um equipamento espetacular e, no entanto, ficou boa. Tratamento mesmo, só para avivar as cores.  Fotografia é muito feeling, muito coração, muito “a visão do artista”.
Acho que os dias de calmaria expandiram meu olhar, abriram minha cabeça e clarearam pensamentos. Neste dia, o mar se tranquilizou, o céu ficou azul e nós voltamos mais unidos. Um final de semana ruim para “veranear”, mas bom para amadurecer.
Em todos os sentidos!

Madrugando

Sábado a noite, enquanto rolava aquela cervejinha gelada, ele perguntou porque eu gostava da noite, respondeu o de sempre: Silêncio! Eu gosto do silêncio. Uma reposta genérica, mas que não deixava de ser verdadeira.

 “Mas faz o que na madrugada?” Ah, vejo filmes pornôs e penso em sexo selvagem. Isso era que ele queria ouvir, por isso eu o disse e ri. Ele também riu, obviamente, não levando a sério. Quem levaria? Ok, não responda. Prefiro não saber. Leia o resto deste post

Peixe

Eu sou, na verdade, um peixe
de água salgada, com certeza
não há corrente que tonta me deixe
ou impeça de nadar com destreza

Leia o resto deste post

Vai e não volta

Vês?

Vem e exagera,
me venera
e não espera Leia o resto deste post

Reticências

as troquei por pontos:
finais, se já não os quero;
exclamação, se os deixo tontos;
interrogação, se por alguém espero. Leia o resto deste post

Alpinista

Uma crise de insônia se instala na minha madrugada de sexta-feira, não há nada de aproveitável na televisão pra se ver… No rádio, aqueles mesmos programas de depois das 3 horas, tocando aquelas mesmas músicas de sempre. Falta paciência para ouvir a Whitney cantando, pela ducentésima octogésima sétima vez, a trilha do filme aquele… O corpo cansado não resistirá por muito tempo, mas fervilham milhões de idéias no silêncio ensurdecedor da minha cabeça. Leia o resto deste post